sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Outros participantes no 1º Congresso de bruxas, fadas...

O 1º Congresso de bruxas, fadas,magos, gnomos e demais criaturas de outras dimensões foi deveras  muito participado.
Vieram criaturas fantásticas de todos os reinos  do Universo, ou quase...
O  Bernardo, famoso mago, que anda a ler muitos livros de magia, para  descobrir uma poção mágica poderosa, capaz de pôr todas as pessoas  sorridentes e bem dispostas, também esteve presente.  Este distinto feiticeiro fez-se acompanhar com a sua comitiva: a bruxa Ana e o seu aprendiz  Rui .







quinta-feira, 30 de outubro de 2014

1º Congresso de bruxas, fadas, magos, gnomos e demais elementos de outras dimensões

A biblioteca escolar de Alhadas  do Agrupamento de Escolas  Figueira  Norte comemorou o Dia das Bruxas com um programa de atividades dos diabos!
O destaque  foi para a realização do 1º Congresso de bruxas, fadas, magos, gnomos e demais elementos de outras dimensões, onde a plateia teve oportunidade de ouvir músicas enfeitiçadas, cantadas pelas bruxas de todo o  mundo, assistir a feitiços, apresentados por bruxas aprendizes e  ouvir histórias do Reino dos Arrepios… ou não! Também não faltaram os desabafos  de uma bruxa que  queria mudar de vida, farta que  estava de ser malvada e transformar-se numa fada. Mas foi difícil descobrir  a palavra mágica para conseguir o feitiço da modificação, o que lhe valeu foi poder contar com  a ajuda dos restantes congressistas que concluíram de imediato que  a palavra mágica que faltava era mesmo e tão somente, por favor. Estes tiveram  ainda a oportunidade de lhe ensinar outras palavras capazes de grandes milagres: obrigada, desculpa, bom dia, olá,muito bem!
O congresso terminou com um debate “ Eu sou bruxa  e posso resolver…” onde se refletiu sobre alguns  problemas da atualidade: violência doméstica, indisciplina em meio escolar e a epidemia do Ébola; terminando com propostas de solução, muitas delas só possíveis graças aos feitiços das bruxas.
A biblioteca foi decorada  a rigor para  servir de cenário a tão fantástico evento, repleto de bruxas,  que vieram  de todos os Reinos da  Escuridão,  para não perderem a oportunidade de assistir ao acontecimento.






A distribuição de marcadores embruxados
 e outros presentes horripilantes  pela  comunidade escolar serviu para divulgar a atividade, que contou com  a participação  da professora de Português  Clara Ligeiro e  do envolvimento dos alunos do 5º A



 e das professoras de Educação Especial e respetivos discentes.






O evento foi um sucesso e contou com o patrocínio de vários departamentos curriculares: Departamento de Línguas, Departamento de  Expressões e Departamento de Matemática e Ciências Experimentais .


quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Dia Mundial da Erradicação da Pobreza

A Biblioteca Escolar comemorou o Dia Mundial da Erradicação da Pobreza– 17 de outubro. A iniciativa integrou várias  actividades, nomeadamente:  distribuição de mensagens alusivas ao tema, pela comunidade escolar e apresentações interativas, das  quais se destaca “Maria dos olhos  grandes e zé Pimpão”. A comemoração contou com a colaboração dos  directores de turma  e docentes de  Educação para a cidadania”  para a recolha de alimentos , junto das respetivas  turmas,  destinados à constituição de alimentos,  a distribuir , posteriormente pela comunidade escolar mais carenciada, em articulação  com  a docente Maria Manuel, coordenadora do Clube de  Solidariedade.



 

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Semana da alimentação


A biblioteca escolar de Escola EB2/3 Pintor Mário Augusto, do Agrupamento de Escolas Figueira Norte, em articulação com os docentes de Ciências Naturais do 2º CEB, comemorou, de 13 a 17 de outubro, a Semana da Alimentação. As atividades decorreram no espaço da biblioteca e noutros espaços escolares e incluíram a visualização interativa de documentários sobre obesidade infantil, hora do conto e exposições, sendo feito reiteradamente o apelo à importância do pequeno-almoço e à variedade de alimentos saudáveis que se podem ingerir nesta refeição. O consumo regular da sopa também não foi esquecido, dado ser um alimento versátil, saudável e nutritivo, capaz de agradar a qualquer palato, tais são as opções disponíveis; daí o título da exposição “A cada boca uma sopa”. Esta iniciativa contou também com a colaboração da professora Luísa Ferreira que selecionou algumas sopas tradicionais, cujas receitas foram distribuídas pela comunidade escolar.
 

É de salientar também a palestra “Alimentação na Antiguidade- Grécia”, direcionada para os alunos do 7º ano e integrada nos conteúdos programáticos da disciplina de História, proferida pela professora bibliotecária.
 

No dia 16, Dia Mundial da Alimentação, foi distribuída fruta pela comunidade escolar numa atividade denominada “Caminhe pela sua saúde”, a qual visou associar o exercício físico com a prática regular de uma alimentação saudável, uma vez que o acesso ao cesto da fruta estava marcado por um trilho de pegadas coladas no chão.

 Integrada na mesma comemoração, a professora bibliotecária, em articulação com a docente do 1º CEB da EB1 de Alhadas, Isabel Fernandes, dinamizou nesta escola a “Hora do conto”, tendo por base o conto tradicional “O sal e a comida”, que serviu de pretexto para uma reflexão sobre o consumo moderado de sal na alimentação e a alternativa saudável do consumo da salicórnia e das ervas aromáticas, que os alunos tiveram oportunidade de conhecer e identificar o aroma.

Esta foi uma semana repleta de reflexão e aprendizagem sobre os hábitos alimentares, pois saber optar e fazer pequenas mudanças fazem a diferença e tornam o mundo melhor.

 

 

 


domingo, 19 de outubro de 2014

O autor quis conhecer-te

O autor quis conhecer-te  é uma atividade integrada no Plano Anual de Atividades do PNL. A atividade tem como objetivo dar a conhecer os autores das obras lidas pelos alunos, em contexto de sala de aula, no âmbito da disciplina de Português.
 Desta vez, a biblioteca escolar "levou" António Mota à sala de aula, dos alunos do 6º ano, que começam agora a ler  a obra Pedro Alecrim. A iniciativa proporcionou aos alunos, através do diálogo, a possibilidade de conhecerem  aspetos pessoais e curiosidades da vida de autor, resultando, deste modo, uma maior aproximação, afetividade   e cumplicidade com o autor  e obra em estudo.
Ao  dar a conhecer aspetos da vida e obra do autor pretendeu-se cultivar nos alunos a motivação e o gosto pela obra em estudo e a curiosdade para, de modo autónomo,  se lerem outras obras do autor existentes na  BE-A.
A atividade contou com  acolaboração das docentes de Português : Clara  Ligeiro e Cristina Maia.




sábado, 18 de outubro de 2014

A Salicórnia veio à Escola



No dia 15 de Outubro as docentes do grupo de Educação Especial da escola EB2,3 Pintor Mário Augusto, do Agrupamento de Escolas Figueira Norte, dinamizaram uma ação subordinada ao tema, “Salicórnia no pão faz bem ao coração!” dirigida aos alunos com Currículo Específico Individual. 

Esta atividade, proporcionada pela convidada Filomena Dias (coordenadora do projeto “Salicórnia! Que segredos?!”, que ganhou o 1º prémio do 1º escalão da Fundação Ilídio Pinho), inseriu-se no Projeto “Pontes para a Inclusão” e teve como objetivos desenvolver a autonomia destes alunos, fomentar hábitos saudáveis de alimentação e estimular a sua curiosidade para um recurso natural regional, tão importante como é a salicórnia. 


Os alunos participaram ativa e entusiasticamente na atividade, fazendo pão com salicórnia que degustaram com satisfação e surpresa, reconhecendo esta planta como um bom e agradável substituto do sal. 
 Este pãozinho está deliciosos, acho que vou repetir !
NOTA- 


«A salicórnia (Salicornia ramosissima), planta que cresce nas salinas, é comestível e poderá ser a nova opção de tempero na alimentação, em alternativa ao sal. Nasce de forma espontânea, é natural e halófita – por suportar grandes níveis de salinidade.
Inicialmente, considerava-se que entrava em conflito com a salicultura, como uma espécie de “erva daninha” e contratavam-se grupos de pessoas especificamente para a apanhar. “Cresce nos talhos e impede que a acção do vento se repercute na água, ou seja, se a água for menos agitada, evapora mais, os limos formam-se mais facilmente e produz-se menos sal”, explicou José João Rodrigues, salicultor, ao jornal «Ciência Hoje».



sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Visita de Estudo ao Castelo de Montemor-o-Velho



Relíquias do nosso passado histórico, os castelos transportam-nos para tempos remotos, fazendo ecoar o tilintar das armas, o relinchar dos cavalos, os gritos heroicos de quantos aí pereceram para defender a nossa pátria e consolidar a nossa independência, em episódios grandiosos onde a lenda, a fantasia e a história se combinam.

Foi com o objetivo de permitir aos alunos:

- Compreender a importância do castelo enquanto manifestação do nosso património histórico e cultural. 
- Valorizar, respeitar e preservar esta forma de património.
- Promover a cidadania ativa e interveniente.

Que a BE-A organizou uma visita de estudo ao castelo de Montemor-o-Velho, no dia 7 de outubro, assinalando, desta feita, a comemoração do Dia Nacional dos Castelos.

Para o efeito, foram convidados os alunos, do 1º e 2º ano, das escolas: EB1 de Quiaios, EB1 de Alhadas e todas turmas da EB1 de Brenha que, em autocarro cedido pela autarquia se deslocaram ao local. Aqui, tiveram oportunidade de usufruir de uma visita guiada, que lhes proporcionou uma manhã repleta de aprendizagens e de convívio, que a todos agradou e permitiu viajar no tempo, embarcando nas asas da imaginação. Uma aula diferente, dada numa outra sala e numa outra escola.